sábado, 13 de janeiro de 2018

2º Domingo do Tempo Comum




“Desde sempre Jesus é o Filho de Deus”.







Tudo começou em uma grande floresta. A floresta estava meio desordenada. Os animais brigavam muito e todos queriam seu espaço. Então, João o leão chamou o macaco para segui-lo que ele faria grandes coisas pela floresta. Os dois partiram e onde passavam o macaco gritava. Ele fará grandes coisas. E assim começaram a percorrer a floresta até que todos os animais estavam atrás deles. Certo dia dona girafa que estava lá atrás perguntou: afinal quem estamos seguindo? E seu grilo que estava de carona em cima dela replicou: é mesmo e por que estamos fazendo isso? Percebendo a confusão o macaco saiu pulando até lá atrás e falou: o que está acontecendo?
Quero saber quem estamos seguindo. Estou andando a dias atrás dessa multidão de bichos. Estamos seguindo o leão, nosso rei e salvador dessa floresta. Ele faz muitas coisas por nós, age com sabedoria e ensina o amor e a unidade. Ah! agora eu sei o que faço aqui. Assim o leão pois ordem em toda a floresta e tornou-se rei dos animais.
Aposto que vocês já sabiam que o leão era o rei dos animais né? E quem contou pra vocês? Alguns ouviram em histórias em casa ou na escola, pois é vocês também já ouviram falar de Jesus né? O que vocês sabem dele? (deixe elas responderem) Ele nasceu numa manjedoura, cresceu e no evangelho de hoje vemos que João o apresenta como Cordeiro de Deus, nosso Salvador. Jesus quer que o reconheçamos como Senhor e Salvador e que o sigamos não como os animais sem saber por que, mas como discípulos, filhos e amigos amados dele. Fazendo sempre o que ele fez, amando, respeitando e acolhendo o outro.



Ideia para trabalhar esse Evangelho

Este é um lindo Evangelho para ser trabalhado com as crianças!! Como o mundo precisa de  verdadeiros missionários do Senhor!!

Após a explicação do Evangelho, sentar com as crianças para uma reflexão, respondendo essas perguntas:
- O que é ser missionário?
- João Batista foi missionário neste Evangelho?
- Como podemos ser missionários de Jesus??

A proposta é montar um kit missionário com tudo que as crianças forem falando!!

Oração


Querido Jesus,
Que alegria poder partilhar a minha vida com você!
Quero assumir a minha missão de te mostrar a todas as pessoas e o seu caminho de amor!
Que o Espirito Santo me ajude a ser fiel a esta linda missão!
Amém

DINÂMICAS:

Dinâmica 1:

Alerta!!!

material necessário: uma bola
grupo de pelo menos 6 participantes
Para essa dinâmica você pode tanto usar o proprio nome dos participantes , como pode  pedir para que eles escolham nome de discipulos, profetas, juízes....
Regras do jogo:
Um dos integrantes vai jogar a bola para cima, chamando pelo nome de um dos integrantes...todos devem correr até que o chamado pegue a bola e grite: ALERTA!!!
Neste momento todos devem parar e o chamado tera que acertar outro integrante com a bola, para isso poderá usar de 3 passos grandes, caso ele não acerte ninguém, todos poderão correr novamente, até que ele pegue de novo a bola e grite ALERTA!!!
Quando ele conseguir acertar alguém, todos se reunem novamente e a pessoa que foi acertada irá jogar a bola e chamar outra pessoa.
REFLEXÃO PARA ESSA DINÂMICA:
Pode-se  refletir sobre o nosso chamado,assim como os discipulos foram chamados, Deus chama a cada um de nós, precisamos estar atentos....

Dinâmica 2:

COM DEUS...
 Materiais necessários: folha sulfite e lapis suficiente para todos
Procedimentos: peça para que as crianças/jovens fechem os olhos e tentem desenhar uma casa com jardim... ( dê um tempo para faze-lo)                                                                                                         Peça para que olhem como ficou, no geral fica tudo mio fora do lugar, a janela meio que voando,... a casa fica bem estranha. 
Após peça para que virem a folha e desenhem agora com os olhos abertos...
Quando todos terminarem peça para que comparem...qual desenho ficou mais bonito? O com os olhos fechados? Ou o com os olhos abertos?
Obviamente o com os olhos abertos ficará melhor, então peça para que escrevam no desenho que fizeram com os olhos fechados a frase: SEM DEUS... e no que fizeram com os olhos abertos: COM DEUS!!!
REFLEXÃO PARA ESSA ATIVIDADE: a nossa vida é assim quando colocamos Deus nela, tudo fica ajeitado, fica no seu lugar, tudo fica mais bonito, mas quando tiramos Deus dela, não deixamos que Ele faça parte da nossa vida, tudo fica estranho, fora do lugar!!!


sábado, 6 de janeiro de 2018

SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR



É, crianças, como vimos os três reis magos não vieram deixar presentes somente para o Menino –Deus, não. Eles deixaram presentes para toda a humanidade… Presentes de humildade, reconhecimento pela presença do Cristo, generosidade, simplicidade, compromisso… E o mais importante, eles caminharam em direção ao Deus menino. Que neste ano novo, que está surgindo de mansinho possamos também possamos caminhar em direção ao Menino-Deus, de mãos dadas, unidos numa corrente fraterna, onde o amor será o nosso maior guia e a paz o nosso triunfo
E por falar em paz, vamos então pedir ao pai que em 2018, ele nos traga a paz tão desejada e vamos pedir orando a Ele, enquanto ouvimos uma canção que nos trará motivos para vivê-la em 2018.

Historinha para o teatro da semana:

Os quatro reis magos

Técnica: Dramatização com auxilio de transparências apresentadas no retroprojetor
Esta é a história dos quatro reis magos! Quatro, sim!
Porque a versão do último rei mago é aquela que vocês crianças não conhecem, mas que deverão segui-la como exemplo.
Era uma vez 4 reis magos, muito ricos e poderosos, que moravam lá não sei onde e que durante anos estudavam sobre a vinda de um Salvador. Até que um dia, uma linda estrela apareceu no céu… E como brilhava! Bailava na frente dos olhos dos reis. Ela era diferente, então eles logo concluíram:
Todos – Oh! É um sinal de Deus, vai nascer o Salvador! Vamos seguí-la E logo começaram a longa viagem. Gaspar quis levar um presente para o Salvador, então pegou dos seus mais preciosos óleos chamado Mirra. Colocou num frasco com muito carinho e foi buscar seu camelo. Belchior gostou da ideia de oferecer presentes para o Menino, e foi até a torre do castelo e trouxe ouro de seus ricos cofres. Já Baltazar, quis oferecer ao Menino, incenso do mais rico perfume, por certo Ele gostaria, pensava Baltazar. O 4° Rei chamado Somosnós foi até às suas reservas de dinheiro e pegou toda sua fortuna em grandes sacos e montou no seu belíssimo camelo.
Os quatro seguiram a estrela, não sabiam bem que direção ela estava tomando. Alegres e cantantes lá iam eles estrada afora.
De repente, uma grande tempestade caiu sobre eles. Fortes ventos formavam grandes nuvens de areia que cobriam tudo. Amedrontados eles tentavam buscar um refúgio, procuravam um lugar para se abrigarem do vento, dos raios e dos trovões.

Logo passada a tempestade, eles começaram a procurar os companheiros. Veio chegando Belchior… Gaspar… e logo depois Baltazar.
Mas, onde estaria Somosnós? Ninguém sabia. Procuravam daqui, gritavam de lá, olhavam ao longe e nada… Nada… Nada de Somosnós.
A estrela então brilhou mais forte e os três reis magos não podiam mais ficar ali parados procurando por Somosnós… Era preciso seguir a estrela. E agora olhando o mapa eles já sabiam que ela se direcionava para Belém. E era para lá, montados em seus belos camelos, que os três reis magos iriam encontrar o Menino e a Ele glorificar e dar graças a Deus pelo presente dado ao mundo. E lá se foram eles seguindo a estrela… Rumo a Belém.
– Ei, mas aquele ali crianças, não é o Rei Somosnós? Ih! Gente! O que será dele? Ele se perdeu, os outros reis já foram… E ele está perdido para sempre no deserto e com todo aquele dinheirão! Será que ele não vai encontrar o caminho para Belém?
Mesmo sozinho, Somosnós não desistiu, colocou-se a caminho… No caminho para o Menino Jesus…
Passando por uma aldeia encontrou grande fome e crianças morrendo, muita miséria. Somosnós então deixou um saco de dinheiro para que eles pudessem comprar alimentos e matassem sua fome e continuou andando… O tempo passando… Mas Somosnós tinha muita esperança de encontrar o Menino.
Passou por um asilo, viu que de muitas coisas necessitavam as boas freiras para ajudar os seus velhinhos, teve compaixão. Achou que podia ajudar, deixou mais um saco do seu dinheiro… Somosnós tinha um grande coração. Os anos foram passando. Ele ia caminhando à procura do Menino Salvador.
Somosnós passou por um grupo de desempregados, viu e sentiu a realidade deles e como só tinha seu dinheiro que para eles era muito, deixou mais um saco.
Mais à frente encontrou doentes… Crianças abandonadas… Jovens drogados… Violência… E como o que ele possuía era o resto do dinheiro que levava para o Menino, diante daquela situação, ele deu o seu último presente, para ajudar aquelas pessoas.
Então ele se viu pobre, mendigo, mas não estava triste. Viu que tudo o que ele podia fazer em benefício de seus irmãos sofridos, ele havia feito. Mas, apesar de ter passado trinta e três anos perdido, procurando pelo Deus-menino, ele ainda tinha a esperança de encontrá-lo. E o encontrou, quando subindo por um Monte chamado Calvário, reconhecendo-o por causa da estrela que brilhou mais forte.
–   Menino-Deus, tanto tenho te procurado e só agora te encontrei, não tenho mais riquezas, o que eu poderei dar-te?
E Jesus respondeu-lhe:
– Você já me deu Somosnós… Você já me deu a maior riqueza desse mundo.
Somosnós - Mas Senhor, como lhe dei tal riqueza, se nunca o vi antes?
Jesus – Lembra-te dos pobres, dos velhos, das crianças, dos necessitados? Em todos eles, era Eu. A cada um que acolhia e ajudava era a mim que acolhia e ajudava. Vá em paz, Somosnós, que a meu exemplo você possa ser sempre luz para esse mundo.
Muitas vezes, como vocês viram crianças, nós somos o 4° rei mago. É Somosnós! Mesmo não tendo um grande saco de dinheiro para doar para o nosso irmão, nós temos conosco riquezas sem medida como o amor e a solidariedade.
Que neste novo ano, nós possamos ser esse 4° rei mago e que busquemos a Jesus de Nazaré nos nossos irmãos mais carentes e que para eles possamos ser como luz como Jesus é para nós!
Confeccione Corações de Origami ou qualquer outro tipo de coração, se quiser fazer uma caixinha e oferecer como presente ao menino Jesus... UM CORAÇÃO PARA CADA CRIANÇA 
  1. Compre um papel de cartolina na cor vermelha e corte no formato de um quadrado, deixe na posição indicada na foto, como um diamante.
  2. Dobre o papel na metade horizontalmente.
  3. Novamente do dobre o papel, mas desta vez verticalmente.
  4. Agora dobre a ponta superior conforme é mostrado na imagem.
  5. Faça o mesmo com a outra ponta, mas dessa vez tampando a ponta superior que agora está no centro do quadrado.
  6. Deve dobrar a lateral direita da seguinte maneira, procurando fazer as dobraduras mais delicadas possível.
  7. Volte a fazer o mesmo trabalho no outro lado do futuro origami.
  8. Na parte detrás você vai poder conferir na seguinte maneira.
  9. Para continuar, dobre as pontas superiores e laterais para dentro.
  10. Pronto, agora basta voltar o papel para a posição original e você terá feito um coração de origami!

Tutorial de como fazer um coração de papel com origami

Em cada coração escrever;

Jesus meu coração te louva e te ama
Tu és minha Luz e Salvação.

Dinâmica

Pegar uma imagem de Jesus, de preferência na Manjedoura, mas se não tiver pode ser de qualquer outra imagem de Jesus.

Entregue primeiro o coração  para cada criança e depois a caixa
Peça para cada um segurar seu coração de origami e juntos conduza uma linda oração, incentivando as crianças o momento que estamos vivendo a Epifania do Senhor

Após a oração explicar para as crianças que a frase na tampa da caixa (Ler em voz alta) é um compromisso que eles estão selando com Jesus e entregando seu coração a ele.

Depois peça para colocarem o coração na caixa e levarem até Jesus, como gesto de presenteá-lo.

E pedir para repetirem a frase: Jesus este é o meu melhor presente, meu coração!
  

Oração
  
Jesus te recebo em meu coração e assim como os três Reis Magos eu irei te adorar e apresentar a todos ao meu redor, pois sei que assim estarei levando a todos a sua Luz e Salvação.
Amém.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

1º Domingo do Advento

Acolhida - Acolher as crianças desejando a paz
Animação - Musicas a escolha do grupo.
Oração - Pai nosso com gesto e Ave Maria.
Advento é tempo de preparação para a chegada do Menino – Deus, tempo de limpar o coração da maldade, pedir perdão pelos pecados, reconciliar com os irmãos, nos preparamos de todas as formas para que Jesus encontre, um ambiente gostoso ,em nós… para que ele nasça na paz .
Evangelho Mc 13,33-37
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento. É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou sua casa sob a responsabilidade de seus empregados, distribuindo a cada um sua tarefa. E mandou o porteiro ficar vigiando.Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem: à tarde, à meia-noite, de madrugada ou ao amanhecer. Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo.O que vos digo, digo a todos: Vigiai!”
Advento. nos convida a nos prepararmos para a vinda de Jesus, nosso salvador, pela escuta  da palavra de Deus ,oração e pela vigilância. Queremos aguardar esse acontecimento tão importante da história da salvação tornando-nos mais disponíveis para acolher o Senhor, que virá morar entre nós.
É tempo de natal. Hoje, estamos celebrando o 1º domingo do advento.
Devemos estar preparados e sempre vigilantes.

Temos que estar vigilantes. Veja só aqui os meus apetrechos? Aqui eu tenho um saco pra colocar as coisas boas para  dividir com os meus irmãos. Aqui eu tenho um chapéu pra guardar as coisas boas que Deus nos ensina e distribui-las por onde eu for. Aqui eu tenho boas botas pra correr atrás dos irmãos , caso ele esteja caminhando por onde não se deve . Tenho luvas brancas para que a minha mão estenda somente paz aos outros.. Tenho cinto forte  para agarrar o  que necessitam de ajuda pra carregar sua cruz E ainda sou todo vermelho trazendo alegria .
Papai Noel ,o senhor é um homem vigilante. Sempre preocupado em ajudar os outros e cuidando bem do seu coração
Mas é isso que Deus quer de nós… que estejamos sempre vigilantes , sempre prontos pra ele , porque Ele não nos diz a hora em que deverá  chegar e quando chegar  espera que estejamos preparados para recebê-lo  . 
 –Então, crianças, neste tempo de natal… é tempo também , como nos disse o papai Noel de preparar também nosso coração pra chegada do Deus menino .

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

SENHOR JESUS CRISTO REI DO UNIVERSO


Hoje crianças é um dia todo especial, dia do 
SENHOR JESUS CRISTO
REI DO UNIVERSO

Muito bem, mas estamos falando do tipo de rei tradicional, porque nós católicos temos outro rei que não quis trono, nasceu simples numa manjedoura, mas que é mais poderoso que todos os reis do mundo. Hoje é dia de prestar homenagens a esse rei.
Quem sabe quem é ele ?
Nosso Rei ,Senhor das nossas vidas , aquele a quem seguimos é JESUS!



Este é o nosso rei. Um rei simples, rico em amor, riquíssimo em poder, humilde, terno... que nos vê com lentes diferentes , sem condenar , que ampara , cuida , ama e nos quer bem .
Um rei que não teve onde reclinar sua cabeça, longe dos castelos e perto do povo que ele tanto ama. Esse é o rei que hoje celebramos que tem como missão nos chamar a sermos semelhantes a ele.

Se aqui estamos é porque queremos ser seus súditos , aqueles que o seguem , que fazem de seu reinado um sucesso , porque o ama e fazem do seu reino um lugar de paz e amor .                
                                                    

O rei justo

Técnica: Apresentação de objetos sobre a mesa focalizando as partes principais da história, como uma porta, os personagens sendo fantoches manipulados na mão.

Personagens: 
Rei Justo – Amigos oportunos – pobres – jardineiro – cozinheira do castelo
Era uma vez, um castelo…um rei…uma história!
Seu nome Rei Justo. Esse rei famoso era muito rico e era rodeado de amigos…
Um dia ele resolveu:
_Já sei! Vou dividir todo o meu reino com aqueles a quem eu amo, os que me servem, os meus amigos verdadeiros.
O rei Justo está decidido a dividir tudo. Mas como é que Rei Justo iria saber de fato quem eram os seus amigos, aqueles que o serviam de coração.
Então o que ele fez? Ah, Ele teve uma idéia genial! Iria contar aos amigos que ele se tornara pobre e nada mais tinha, nem tesouros, nem terras e nem riquezas. E aquele que o acolhesse, mesmo, que na sua pobreza, este sim! Esse mereceria parte de seu reino.
O rei dizia:
_ Assim, saberei exatamente quem são aqueles que me amam sem interesse no que eu possa dar a eles.
Com isso, escolherei os que se sentarão ao meu lado e, com quem repartirei os meus tesouros.
Então, o rei se vestiu de pobre e a notícia se espalhou por todo o reino:
_ “O rei justo está pobre, sem aquela pompa de rei, despido de toda riqueza e poder, mas simples e humilde, como é seu coração.”
Foi aí que começou a confusão! Aqueles que se diziam seus amigos começaram a se afastar, tinham desculpas esfarrapadas para o Rei não ajudar. O Rei se viu sozinho e pôs-se a caminhar, procurando por homens de bem, a quem tudo Ele iria dar.
Pelo caminho ele foi assaltado . Levaram tudo. Deixaram-no nu. Coitado!
Ali na estrada, sem roupa e sem destino, ele ficou e muitos de seus ex-amigos passaram mas fingiram não conhecê-lo e continuaram seu caminho.
O pobre rei ali sozinho ficou triste e solitário. E sentiu que no seu reino as pessoas não tinham espírito solidário.
Foi nesse instante que surgiu o Januário, aquele jardineiro manco, que reconheceu o rei e deu o manto a ele.
Então o rei sorriu e sentiu esperança. Quem sabe se neste reino tão grande haja mais Januários para acolhê-lo? Isto tudo he despertou segurança.
O Rei sentiu fome e se lembrou do amigo Benedito, aquele que se fartava em sua casa, quando era rico e tudo tinha. Este sempre fazia companhia ao rei.
O rei bateu forte à porta da casa do amigo. Ele logo veio atender , mas quando o viu maltrapilho, logo quis saber :
_ O que é que você quer?
_Peço pão! Tenho fome! – disse o Rei .
_Pois hoje não tenho nada e não quero vê-lo mais, se coloque na estrada e não volte nunca mais.
Aí, crianças! Aquilo bateu forte! O rei não esperava por isso e pôs-se a bater nas portas dos amigos que ele achava que tinha, mas qual não foi sua surpresa, nenhum deles o atendia!
Então ele teve sede e fome e sentou-se em uma ponte , onde estavam outros. Viu no meio deles uma criança pobre que lhe trouxe pão ao reconhecê-lo mostrando-lhe compreensão. A criança chamou os outros e contou-lhes sobre o rei Justo, que a todos amava e que no tempo de seu reinado : pão nunca faltava.
O rei se alegrou por eles o haverem reconhecido e fez festa com eles, porque o haviam acolhido.
Mas, quando estavam festejando, eis que chegam soldados e vendo tanta gente à toa, foram empurrando e levando todos pra prisão. Lá para o fundo da masmorra.
O rei, ali sozinho, pensou em todos aqueles que encontrou em seu caminho. Ficou triste porque viu tanta pobreza…ficou triste…porque viu tanta injustiça…ficou triste…porque viu tanto desamor…
Então, o rei ficou doente e a notícia se espalhou, mas os amigos, aqueles que viviam no bem bom, não vieram visitá-lo na prisão.
Dona Maria, cozinheira, que mora lá na favela, juntou-se ao Chiquinho, o padeiro e o vizinho, tudo gente simples e foram à prisão visitar o rei. Levaram uma sopinha pro coração do rei esquentar e renovar suas forças pra poder lutar.
Então o rei viu que valera a pena seu sacrifício, pois existia no meio de seu povo, muita gente  boa que acolhia e que amava o outro.
O rei tomara então a decisão. Voltou ao seu cargo e mandou um recado a todos do reino, que ele havia voltado e recuperado todos os seus tesouros.
E olhem só quem veio dar as boas vindas? Os ex-amigos que lhe bateram a porta, que o expulsaram de suas casas…
Aqueles que não o acolheram…
Rei justo disse a todo o seu reino:
_Hoje, a justiça entrará em minha casa e nesse momento separarei entre vocês, aqueles que merecem uma parte de tudo que tenho: Terras, tesouros e riquezas.
Todos se colocaram à frente, queriam receber algo do rei, aqueles que na vida não o souberam acolher.
O rei , porém, Justo como era, chamou os pequeninos, aqueles que o acolheram no caminho e os colocou à sua direita e lhes deu toda à sua riqueza.
Ah, crianças! Os outros então disseram:
_Por que deu a eles e nada deu a nós?
O rei então respondeu:
_Eu estive nu e não me vestistes; eu estava com fome e não me destes de comer; eu tive sede e não me destes de beber; eu estava necessitado e desabrigado e nas usas casas não me acolheram; eu estava doente e na prisão e não fostes me visitar. Pois, agora, no meu reino, pra vocês, não tem mais lugar!
Quero que vocês saiam e nunca mais voltem a me amolar. Pois em verdade…em verdade…eu vos digo…Se não souberes me acolher e nem a esses a quem tanto amo, o castigo de vocês será eterno enquanto os justos, esses pequeninos que souberam amar o próximo no mundo, irão ter o reino de justiça e amor para a vida eterna ao meu lado. Esta sim é a minha justiça.
E se alguém me ama guardará a minha palavra e os meus mandamentos
Compromisso da semana: O reinado de Jesus cresce entre nós à medida que nos esforçamos para viver o que ele ensinou com sua palavra e testemunho de vida. Hoje é dia de castelo


Ação de graças
Sentadinhos e bem caladinhos vamos agradecer ao nosso pai do Céu que nos deu Jesus, nosso grande rei.
E vamos repetir comigo essa pequena oração. Eu falo primeiro e depois vocês repetem, está certo?
Pai do Céu /
Obrigado por nos ter dado um rei tão amável/
Obrigado por nos ter guiado/ com palavras de vida eterna/
Obrigado por nos amar como filhos e filhas./
Ajude-nos senhor, /a viver cada palavra ensinada/ pelo nosso rei Jesus
Que elas fortaleçam nossa vida/
E nos faça ser seguidores dos seus passos/
Que como súditos, /
Possamos cada vez mais/
Assemelharmos-nos ao nosso rei . /Amém

Ideia para trabalhar esse Evangelho

Faça algumas ovelhas de papel e em cada uma delas escreva ações boas ou ruins. Por exemplo:

❤ Ajudar ao próximo
❤ Dar de comer a quem tem fome
❤ Obedecer papai e mamãe

⇓ Não emprestar os brinquedos
⇓ Ter preguiça de ir a missa
⇓  Contar mentiras

Deixe cada ovelhinha virada para baixo. Separe 2 caixas para separar as ovelhas com boas e más ações. Cada crianças pega uma ovelha, lê e decide em que caixa vai colocar.

Ao final refletir sobre as boas ações que podemos fazer no nosso dia a dia!



http://www.missacomcriancas.com.br/site/34o-domingo-do-tempo-comum-ano/

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

31º Domingo do Tempo Comum - Mt 5,1-12a




As Bem-Aventuranças
Naquele tempo, 1vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se, 2e Jesus começou a ensiná-los:
3“Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus.
4Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.
5Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.
6Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
7Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
8Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.
9Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.

10Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus! 11Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim. 12aAlegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”.


                                                            História 
Era uma vez num reino tão, tão distante, uma lagartinha. Ela vivia no seu mundinho. E só vivia a rastejar.
_ oh Senhor eu confio em vós.





Passou por ela um pássaro e humilhou-a dizendo que ele era feliz por que voava e via as coisas do alto. E ela exclamou:

_oh senhor eu espero em vós.
Passou por ela um animal veloz. Riu e zombou dela por que era tão lenta e feia. Depois veio a joaninha cheia de adornos e enfeites. Olhou de rabo de olho e sem dizer nada zombou 
da pobrezinha.

Certo dia ela foi para sua casinha e ali fez uma linda oração. Conversou com Deus e disse que era feliz por que acreditava nele. Então ela escutou do senhor. Feliz os pobres porque deles é meu reino, feliz os que choram porque hão de rir. Vossa recompensa no céu será grande. Quando a lagartinha percebeu algo tinha acontecido. Ela havia se transformado numa linda borboleta. Lá do alto ela era mais linda que as aves, mais brilhosa que a joaninha, mais rápida e esperta que o animal veloz.

A dona lagartinha recebeu sua recompensa e por que? Por que ela soube esperar em Deus. Ela confiou. Ela sabia que o Senhor escutava o que ela dizia e sabia da sua vontade. Era preciso um tempo pra que ela crescesse, pra que aprendesse a rastejar para valorizar cada segundo depois, enquanto voasse. E nós estamos esperando em Deus? Será que ficamos firmes quando não alcançamos o que queríamos ou ficamos resmungando? Bem aventurados os que esperam no Senhor